Agendar visita
Conheça nossa proposta
Nossa Estrutura
Conheça nossos espaços

Celebração de Natal e de fim de ano com homenagens e emoções

Como em todos os anos, o Colégio Marista Arquidiocesano promoveu a celebração de Natal e de fim de ano para todos os colaboradores. O Padre Lisboa comemorou a primeira missa de encerramento, realizada na capela da escola, proferindo palavras sobre justiça e sobre paz. Mencionou ainda a importância de Jesus ‘que nos ajudou a ser gente’. “Tivemos também outras duas figuras de destaque: a Virgem de Nazaré que foi exemplo de humildade lúcida e José, exemplo de uma obediência absurda”, afirmou. Outro ponto importante de suas mensagens referiu-se ao que o Papa Francisco tem abordado: os perigos da auto-referencialidade, de sermos o centro das coisas e das atenções.

A segunda missa foi realizada pelo Padre Jojappa, Dehoniano do Santuário São Judas Tadeu. A tônica de seu discurso foi celebrar o ano, agradecer por tudo e aprender, sobretudo, a pedir desculpas e a pedir licença para o outro, exaltando as noções de respeito.

João Gabriel Sedrez, Agente de Pastoral, mencionou que nessa época, em especial, “somos chamados a ofertar tudo aquilo o que somos”. João levantou ainda as seguintes questões: ‘O que você oferece hoje? O que cada um pode partilhar hoje?’.

Marisa Ester Rosseto, Diretora Educacional, refletiu sobre a necessidade de agradecermos pela vida, pela família. “É tempo de refletir sobre o conceito de compaixão que se estende para além do dicionário. O verdadeiro significado da palavra contempla reconhecer a força que a pessoa que passa por necessidade tem, que não é bom sentir pena dela e que é preciso ter empatia (sendo capaz de entrar no universo do outro a partir de um olhar compassivo)”, disse ela.

“Esse exercício de olhar para o outro se contrapõe ao individualismo e é uma tentativa de derrubar essa couraça de indiferença. Expandir a compaixão é dar um sentido maior à vida e perder menos tempo em lamentações pessoais, ter menos julgamento e mais harmonia. Ter compaixão é aproximar-se, restituir-se. Deus entra em nossas vidas pelas frestas que deixamos para Ele. Deixemos, então, mais espaços vazios”, acrescentou a Diretora Educacional.

O Diretor Geral do Marista Arquidiocesano, Valentin Fernandes, agradeceu a presença do Padre Lisboa, dos professores, dos educadores, enfim, de todos os colaboradores. “Estamos felizes por encerrar mais um ano, devemos dar graças e glórias, agradecer as dificuldades, o momento de estarmos juntos, fazendo a história do Colégio Marista Arquidiocesano”, declarou.

Homenagens à vista

Duas colaboradoras queridas se despediram da instituição de ensino: Helena Abe, Diretora Administrativa do Arquidiocesano e Dulcineia Aparecida Caparroz Uller, Supervisora do NAC (Núcleo de Atividades Complementares). E, como não poderia ser diferente, houve homenagens para as Maristas.

O Irmão Davide Pedri homenageou nossa querida Dulce. Confira um pouco do discurso: “Em 1982, você iniciou suas atividades no Arquidiocesano como auxiliar de secretaria. Após 3 anos, você se tornou secretária da Diretoria onde permaneceu até 2011. E depois foi promovida à Coordenadora do NAC. Você foi exemplo de amor e de extrema dedicação e é reconhecida por todos. Mostramos aqui nosso profundo agradecimento. Tivemos vários diretores e você sempre foi ativa. Pessoalmente a tive como secretária na década de 90 e sou grato por sua ajuda, por seu carinho e por sua paciência em relação às minhas deficiências. Você deixou marcas em minha vida, marcas de bondade e de atenção”, falou o Irmão, verdadeira Presença Marista na instituição. O Irmão Paulo Antonio Forster Ramos entregou a placa de homenagem à Dulce que respondeu: “Só tenho a agradecer. Sempre fui muito feliz aqui. Toda a minha vida aconteceu aqui, inclusive a formação da minha família linda. Cuidem um dos outros”.

O Colégio teve a honra de receber o Irmão Benê Oliveira, Superior Provincial da Província Marista Brasil Centro Sul do Grupo Marista, que prestou homenagem à Helena. “Boa tarde. É uma alegria e uma emoção voltar nesses metros quadrados da Vila Mariana. Quem passa pelo Arqui se torna um ser humano melhor, um Marista Melhor, um cristão melhor”, introduziu o Irmão. Na sequência, homenageou Helena com 40 anos de casa, começando sua reflexão sobre a definição da área da profissional referida: “A administração é uma ciência ou uma arte? É fato, é preciso talento para administrar, além de conhecimento, habilidade e criatividade. E no exercício da administração, ela foi Mestre. No ofício em 4 décadas a toda a Comunidade Educativa do Arqui, ela passou por  situações adversas no país, com talento e disposição, com sorriso e paciência. Ela nunca foi burocrática e autoritária. Sempre foi habilidosa e comprometida com os valores Maristas… Não é fácil encerrar o ciclo laboral. Nosso profundo respeito por todos os que por aqui passaram. Helena, você deixou um legado positivo. Obrigada pela parceria”, declarou com maestria.

Helena emocionou a todos com seu discurso. Agradeceu os Irmãos, todos os colaboradores, mostrou a importância que o Colégio Marista Arquidiocesano assumiu em sua vida – formando seus filhos e neta – e falou sobre os desafios contemporâneos de uma maneira lúcida e delicada. Os colaboradores que foram dirigidos por ela, se emocionaram muito, demonstrando carinho e respeito pela líder.

E assim, de uma forma significativa e intensa, concluímos 2017 e nos preparamos para a entrada de um novo ano.

Share

VOCÊ GOSTOU DO POST?

Faça já a sua
matrícula

Venha fazer parte da nossa família! Preencha o formulário com seus dados e demonstre seu interesse em matricular seu filho em uma das nossas unidades.

Acessar!

Fale conosco

Entre em contato com os Colégios Maristas e esclareça suas dúvidas, faça sugestões e nos conte sobre seus interesses.

Fale Conosco